Feriado…

Hoje é feriado…

Quero apenas poder pensar, sem desejos ou convicções, sentindo as várias tonalidades do dia e captando as que me provocam uma maior serenidade.

Não quero medir a velocidade de nada, nem cronometrar o tempo, deixando que este passe por mim de forma escorreita e sem sobressaltos.

Vou deixar as palavras ecoarem em mim, rasgando os silêncios dos meus olhares fascinados a captar o que existe em vazios profundos.

Carrego em mim tantas memórias, de um tempo que não é de hoje nem de ontem, e que existe na sombra da luz que me ilumina.

E porque a minha maior capacidade é a de sentir, quando a luz orvalhada da madrugada surge já reflete em espelho o que me vai na alma, coberta por véus transparentes.

E o tempo escorregadio vai-se sumindo e vai descendo o crepúsculo, fazendo nascer em mim uma nostalgia de não conseguir escrever uma história.

Amanhã terei uma nova oportunidade…

(Manuela Resendes)

2 Comments

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s