Imensidão

Avisto de ilhas misteriosas

A eternidade

Nos ventos fortes galopando

A liberdade

No azul do mar navegando

O sonho

Lá o céu e o mar tocam-se

Num beijo

E nas ondas vou descarregar

Os cansaços

Vou voar em nuvens felizes

Ser sol

Acordar manhãs de tons matizes

Ao luar

Semear todas as cores no jardim

O mar

E neste espaço celestial

Habitar

(Manuela Resendes)

2 Comments

  1. “Fazer verso
    não é descrever
    tudo o que vejo no Universo,
    nem dizer
    em rima
    tudo o que sei e conheço…
    É sim
    lançar em cima
    desse todo-uno-espaço-espesso
    o Universo
    que há em mim”

    E que bem a minha amiga Manuela o faz!!!

    Por isso digo: Poeta, não esmagues a tua ilusão. Sê tu, em poesia, e serás como te sonhaste um dia.

    Abraço amistoso.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s