Amigos…

adventure-1807524_960_720

Somos nós que escolhemos os nossos amigos por razões pouco objectivas, mais ou menos racionais, mas que fazem deles pessoas especiais com importância fundamental na nossa vida.

Os meus amigos têm de ter brilho no olhar e espírito inquieto.Têm que saber fazer vir ao de cima o meu lado infantil, irónico,  divertido, mas também saber acalmar as minhas dúvidas, as minhas angústias e os meus medos.

Quero amigos com quem possa aprender e ensinar, em conversas longas, de um prazer mútuo, que nunca se esgota, amigos que me saibam ler a “alma” para que eu saiba sempre quem sou.

hand-1917895_960_720.png

Quero amigos  com quem possa chorar livremente e, no conforto do seu abraço, sentir que tudo está bem, novamente.

Quero amigos que saibam rir de gargalhada sonora e sincera, mesmo que de nós próprios.

Quero amigos que não se contentem com a normalidade, com a mediania, que tenham algo de sério e algo de “louco”, que gostem de desafios, que tentem a superação,  mas que se deliciem com coisas simples, como a beleza de uma flor ou de um mar tempestuoso.

Os meus amigos são para mim, as melhores pessoas , as mais interessantes e as mais leais, porque são as que considero terem as imperfeições mais perfeitas do mundo.

Não é possível ter muitos amigos, mas que tenhamos os melhores!!!

Proteja, assim, a sua saúde e a dos seus!

_DSC4196.JPG

4 Comments

  1. Metade infância, metade velhice
    “Escolho meus amigos não pela pele ou outro arquétipo qualquer, mas pela pupila.
    Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante.
    (…) Fico com aqueles que fazem de mim louco e santo.
    Deles não quero resposta, quero o meu avesso.(…) Escolho meus amigos pela alma lavada e pela cara exposta.(…) Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem,mas lutam para que a fantasia não desapareça.
    Não quero amigos adultos nem chatos
    Quero-os metade infância e outra metade velhice.
    Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto: e velhos, para que nunca tenham pressa.
    Tenho amigos para saber quem eu sou.
    Pois os vendo, loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que “normalidade” é uma ilusão imbecil e estéril.” Oscar Wilde Um pequenino texto, como uma simples achega aos seus tão bonitos! Nunca deixe de nos deliciar com eles, pois são um bálsamo para a nossa alma! Beijinhos e que a Vida a beneficie, bem como a toda a sua família com Saúde e Paz! Beijinhos e obrigada.

    Gostar

  2. Minha alma está absorta perante a contemplação destes textos. Confesso que sinto um prazer vivíssimo, um gozo íntimo, uma admiração enorme, pela forma tão bela como a Manuela Recendes nos brinda. Ela é, sem dúvida, uma dotada! Dote de inteligência. Dote de sensibilidade. Dote de grandes méritos ético/morais/intelectuais…Obrigado por seres minha amiga!

    Gostar

Deixe uma Resposta para Maria Margarida Silva Cancelar resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s