Malária em Cabo Verde…

suitcase-160345_960_720.png

A Direção Geral de Saúde (DGS)divulgou um comunicado, em 31 de Agosto de 2017, com um conjunto de medidas de proteção individual para viajantes com destino a Cabo Verde. Esta nota surge na sequência do surto de malária na ilha de Santiago, já confirmado pela Organização Mundial de Saúde.

Assim, a DGS aconselha os viajantes para este destino a marcarem uma consulta do viajante, ou com o seu médico assistente, pelo menos com quatro semanas de antecedência relativamente à data prevista da viagem, e a adoptarem medidas de proteção individuais.

Dentro das medidas de proteção individuais, de realçar a utilização de repelente de mosquitos, a proteção de carrinhos e camas de crianças e bebés com mosqueteiros, o optar por alojamento com ar condicionado e o recurso a roupa clara, de fibras naturais e que diminua a área de exposição aos mosquitos.

É também essencial cumprir a quimioprofilaxia recomendada pelo médico.

As grávidas devem evitar viajar para este destino.

Os viajantes que regressem de Cabo Verde e apresentem sintomas de malária, como febre, calafrios, dores de cabeça, devem-se dirigir ao médico logo que possam, isto até 6 meses após o regresso.

Proteja, assim, a sua saúde e a dos seus!

mosquito-23189_960_720.png

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s