Agosto…

Abro a janela e deixo entrar agosto, respirando o azul do céu que está agora mais perto.

Vou descortinando o propósito deste dia, qual a sua subtil novidade e o que carrega nos detalhes do quotidiano.

Vou aprendendo novos pontos, para ir bordando sentimentos num ajuste de doses diarias de sonho e realidade, medo e superação, tristeza e euforia.

Viajo para destinos abstratos onde os sonhos debandam em voos solitários, à procura de novas conquistas.

E nas longas tardes, contemplando o sol a perder a luz, ilumino o silêncio com um rasgo de assombro e descoberta que a leitura me permite.

Este sentir, que extravasa a minha alma errante, suaviza dores ocultas nesta minha sede de infinito, envolto em doces emoções.

E nas sombras da noite, vou desatando os nós da vida, dando espaço à escuta, à reflexão, permitindo que os pensamentos fluam e habitem a minha realidade.

Quando o sono chegar quero dançar na espuma das ondas!!!

(Manuela Resendes)

1 Comment

  1. É sobremaneira agradável, no Verão, acordar às seis horas da manhã, abrir a janela e respirar a saúde, o sol, o aroma das flores e o perfume do cheiro nauseabundo do campo, da vida, do estrume que nos arrasta ao princípio do mundo. Respirar também o canto do rouxinol, o grosseiro palavrão do lavrador, o orvalho da manhã, o ruído da máquina e do homem-máquina. Enfim, mais do que tudo isto é bom respirar nossos sonhos juvenis e neles toda a fútil quimera da essência dos nossos seres, a natureza daquilo que somos…bj

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s