Setembro…

Este é um mês de setembro atípico, que nasce cheio de medos e incertezas.

É hora de recomeços, num tempo de angústias purificadas em entardeceres avermelhados e dias serenos.

A solidão volta agora aos bancos de jardim, em gestos de ternura fatigados de infinitas esperas, colmatadas por palavras que devoram melancolias silenciosas.

Este é também o tempo de implementar novas rotinas, estrear novas estradas, aproveitando sempre os bons ventos e as boas marés.

E como a nascente de água se renova constantemente, vamos acolher os dias com as suas inevitabilidades, ateando a alegria com uma faísca de esperança, contagiando com essa força motivadora aqueles que connosco interagem.

E quando o desalento nos atingir vamos colher a noite, com a certeza que os dias morrem em cada madrugada e nascem em cada despertar, dando vida às flores sedentas das gotas de orvalho.

E num regresso diferente e atípico vamos tentar fazer mais e melhor!!!

(Manuela Resendes)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s