Viragem…

O dia já nasceu cinzento e triste, não correspondendo ao brilho do que é novo, da luz do que acaba de nascer, nem das expetativas dos recomeços.

Mas a partir de um olhar mais atento não deixo de me deslumbrar com a cadência da chuva a cair, com o vaivém das ondas ou com o eco da minha voz, ampliada pela sua ressonância.

Quando conseguimos tirar prazer das coisas simples ganhamos asas invisíveis, o brilho das estrelas e a saciedade das esperas recompensadas. Porque só conseguimos impulso para a mudança depois de lavar a alma com a água da chuva, cicatrizar as feridas com o sal do mar e evaporar as mágoas, soltando ao vento ensejos de esperança.

Depois quero partir para lugares que desconheço, sentir vida a brotar do chão e a liberdade coada pelo tempo, conseguindo assim preencher de sonhos o vazio das noites vagas.

Porque a vida será sempre um mistério…

(Manuela Resendes)

1 Comment

  1. Pretender conseguir preencher de sonhos o vazio das noites vagas, é sentir o pulsar da vida com toda a sua pujança. Quando tal deixar de acontecer a minha amiga deixou de viver e passou, simplesmente, a existir. Oxalá nunca a sinta neste estado…
    FELIZ ANO NOVO
    Beijinhos

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s