Ano Novo…

Os finais de Ano são tempo de balanço e de formular expetativas quase infantis de que a mudança cronológica será milagrosamente transformadora do mundo.

Mas nada acontece, se continuarmos na nossa imutabilidade; temos sim de fazer uma paragem para perceber o que precisa ser costurado com pequenos arranjos e o que requer ser refeito, ou mesmo rasgado.

É tempo de festa, mas também de introspeção, em que devemos dar espaço ao silêncio e acolhê-lo, escutando as perguntas que emergem do nosso íntimo e que teimamos em adiar a resposta para um momento ideal, que raramente acontece.

Que saibamos ver, e não apenas olhar, os subtis detalhes do nosso quotidiano, para que a mudança aconteça a partir de decisões conscientes que tomamos.

Mudar de Ano é apenas a passagem de mais um ciclo, nesta convenção de medida do tempo que nos permite fazer uma paragem para ganhar embalo para o futuro.

Mas não bastam listas de intenções, nem promessas já banalizadas, porque a mudança acontece a partir das sementes que fazemos brotar e pela conquista da liberdade de pensar e concretizar. Existem, no entanto, imprevisibilidades e situações adversas, que não conseguimos mudar, restando-nos aceitar e tomar as decisões que nos tragam paz ao coração.

Não podemos deixar que a indiferença nos atinja, perante as injustiças, a desumanização ou a violência, porque já fazem parte do nosso quotidiano. As situações de vulnerabilidade têm sempre de ser acolhidas, escutadas e, do que nós depender, mitigadas.

O meu desejo para 2021 é que a vida aconteça na sua plenitude, em que possa ter todas as idades, desde sentir uma inocência infantil, à responsabilidade pessoal e de cidadania, sabendo por vezes tocar a eternidade, porque são as emoções que acendem a chama da vida.

Para ganhar um Novo Ano, não basta esperar pelas doze badaladas e brindar aos desejos para o novo Ano, é preciso mudar, é preciso merecê-lo…

(Manuela Resendes)

1 Comment

  1. No dia 1 de janeiro celebra-se o “DIA MUNDIAL DA PAZ”. A pandemia, que por azar nos coube em sorte viver, é uma guerra mundial. Qd se fala em guerra implicitamente estamos a falar do seu antónimo que é a paz. É isto que lhe venho desejar: que 2021 seja para si um ano de muita PAZ. Não me esquecerei de lhe lembrar que a paz no mundo só existirá se houver paz dentro de cada um de nós.
    O seu texto está belo, como todos os que me são dado ler.
    Desculpe ter pegado na palavra PAZ. Fi-lo porque estou a escrever este comentário a escassas horas do primeiro dia do ano novo…
    Abraço amistoso

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s