“Azuis”

Estes despertares azuis, radiosos e com borboletas coloridas em voo, são prenúncio de dias de sossego.

Esta luz do amanhecer clareia cada pensamento escuro e permite descansar o olhar em horizontes longínquos, que ficam plasmados na retina límpida.

O mundo, agora já um pouco mais vasto, depois de quebrados alguns muros, já permite matar a sede infinita de liberdade. Agora é preciso recriar a vida, que se foi tornando mesquinha e sonolenta, acreditar na humanidade e na ciência, superar as angústias e fazer brotar poesia de palavras sombrias e inertes.

Carrego em mim todos os caminhos que percorri para alcançar azuis distantes, seguindo o sol que me foi servindo de clarabóia do futuro.

Mas quando os dias se enchem de vazios é nos lugares secretos da minha infância que procuro o colo que me embala e me dá o necessário impulso para novas travessias.

Por vezes é preciso dar um passo atrás, para ganhar o impulso para o salto…

(Manuela Resendes)

2 Comments

  1. Cor é Vida; Música é Vida; Luz é Vida…Tu és Vida!
    Tu és cor; Tu és Música; Tu és luz…Porque és Vida!
    Luz há nos teus olhos; Música no teu corpo; Cor nos teus cabelos…Porque há Vida!
    Vida há nos meus poemas; Poemas belos ou não belos; Se são feitos pensando em ti…Minha Vida!

    (Paraty, amiga Manuela, com um beijinho de agradecimento, pelos momentos deliciosos que me provocam a leitura dos teus textos…)

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s